segunda-feira, 3 de maio de 2010


só por uma noite a menos queria não pensar em você, não consegui dizer nada do que eu pensei em dizer, só busco um sentido e acabo sentido tudo ao contrário, nunca quis ser nada além do que eu não sou, a vida nunca foi sensível comigo, nem tua própria sensatez, como faço pra não viver ou fugir e quem sabe do alto de um lado o horizonte, ou até as estrelas e a via láctea queria estar lá de um lado da vida onde tudo parece ter sentido, aqui já não me faz tão bem..., mas tudo bem que está saturado sou eu, quem sente saudades sou eu, quem diz que te espera e ama sou eu, não se arrependa de fazer aquilo que não tem certeza, quem sabe essa certeza pode ser uma chave pra uma decepção, não quero ver você chorar, só procure entender que quando eu estive perto, sua insegurança, seu medo, sua falta de compreensão, as palavras que eu nunca escutei, os carinhos que nunca tive, os segredos que eu guardo, e você não quis saber, tudo isso fez eu me afastar, e procuro ainda um caminho um lugar alto que não seja montanha, um brilho que não seja de uma estrela, algo sensível que não seja um beija-flor, ou quem sabe até mesmo a flor de Lís,

Um comentário:

adriana disse...

Ai pqno principe vc é a prova que nem todos os homens são uns trogloditas. Afinal os brutos tbm amam. Dolu tu.