segunda-feira, 17 de maio de 2010

"onde poderíamos encontrar aquelas palavras de paz?, onde desejaríamos estar quando tudo estivesse acabando, onde poderíamos sentir o vento bater forte? mas por favor se não for pra continuar me deixe aqui onde tudo começou, quero permanecer intacto, com os meus sentidos de louco, louco por uma história que não vai ter início e nem fim, a calmaria das ondas me fazem visitar um horizonte além de um outro horizonte, parece ilusão de uma sensação extranha, mas real..., tão real que as vezes não entendo, então sem querer choro, como se meus olhos não quisesse, os sentidos das palavras suas me doem, arranca por parte aquilo que é só teu..."

Um comentário:

carlandia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.